sexta-feira, 25 de março de 2011

Equilíbrio Pleno



Saqueados os sentidos
Corro à deriva
Passos  são só passos
Não importam a velocidade
O desespero nos torna iguais
Mostra o breve momento em que todos os seres são iguais,
Revela-se o que se tenta esconder
Expõe-nos, desde o mais frágil e escondido sentimento
Toca-se a valsa arritimica
Em que os passosos se tornam embebedados
Tropeça-se a cada vez que se tenta prumar o passo
Saqueado, sim!
Tropego...
Nunca!

Nenhum comentário: