segunda-feira, 4 de abril de 2011

Homeopatia



De onde se olha, para dentro de onde se vai
Do mais profundo desejar
Ao mais pleno instalar-se
Eis que me vejo pleno
Deparo-me com a 'natureza viva'
O interior de um 'ser' magistral
A garganta esfomeada da floresta
Desejosa por degustar quem a trate
Quem seja alimento para que cresça
Que possamos nos tornar
Farto alimento
Para que dela nunca nos necessitemos
Para que os que a causam indigestão
Sintam o quanto indigestos são
E que a própria queimação de seus atos
Possam ter com anti-ácido
O Frescor da paisagem que hoje renegam!


Regina, o site é demais!

Nenhum comentário: