quinta-feira, 29 de setembro de 2011

'Philosofrutando'


Apesar de ainda não me sentir o ápice do amadurecimento, aquele que dizem ser o melhor momento de qualquer homem estar direcionado em suas metas, bem aplicado no seu dia-à-dia com seus horários e disciplinas para sua estabilidade sócio-financeira, creio estar me saindo bem. Apesar do anti-horário, o tal do 'comercial'. creio haver descoberto o 'fluxo' em que se funciona uma vida saudável, ao menos mentalmente. O tal do 'amadurecimento imposto' 'inda me me 'choca'. Não se trata do saber fazer e sim do 'se ter' estrutura para se fazer. Tudo sempre é dito, mas, raramente feito. Somatizam-se as ansiedades e desejos de que tudo se ocorra 'bem', no entanto, sempre se é feito em função mais de si mesmo do que do outro. Sinto falta de que esse computador esteja em casa no entanto, como seria a ansiedade por abandonar tudo e dedicar-me  totalmente a escrever sem parar, isso está também dentro de mim, feito a água que não se aguenta dentro da terra e explode feito nascente de cachoeira. Tudo palavra sem rumo, sem sentido se posta em prática. Sou o condenado. O intra-egoista que decidiu viver sendo verdadeiro. Antes de analisar e comparar tudo que acabei de escrever, imagine-se sendo você o autor. Não só do texto mas da vida em que 'julga' estar vivendo por si mesmo. Ela é realmente sua ou apenas reflexo do que teme ser excluído da sociedade por morrer de medo de se encontrar só e sem saber o que fazer? Ah! filosofia às avessas... Essa sim me conforta. Sem núcleos acadêmicos e 'panelas' de 'fundão' de classe ou de escola, ou social. Creio apenas ser uma maçã verde, tentando amadurecer sem que para isso tenha que apodrecer antes.

Nenhum comentário: