segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Translucidável


Dava pra ver em seus olhos o brilho e a direção
Um rápido momento de brilho raro
A exposição com que aniquilasse minha 'guarda'
Transpassada com fúria de cometa incandescente
Transformando-se em 'anjo de luz'
(Sem rebeldia)
Não foi o tal 'anjo caído'
Veio tal super nova recém-saída de um buraco negro
(E olha qu'eu estava há 'anos luz')
Verdade translúcidável
Eterna em intensidade
Afrodite zodiacal de minh'alma imortal
Deixa-me renascer em tua constelação infindável


Nenhum comentário: