sexta-feira, 1 de março de 2013


 
E Agora, É o Migo de Mim...

Em mais uma insana aventura do aventurar inconstante que a vida propicia. Em mim pelo ser eu mesmo a viver e o migo, por estar comigo essa atitude mais que em outros poucos que ousam. E dizem que viajo na filosofia. E os amantes de Fernando Pessoa, que me perdoem ter aprendido com ele! Eu sou o ar e ele, o ventilador! Eu o ar poluído que me fiz respirar durante décadas... Ele, o ventilador a expulsar a poluição e permitir que o ar se torne, um eu mais respirável... Um eu que aventura ser o audível ser por querer atenção e um ele que entra como objeto direto a atenção que necessito. Se eu dissesse apenas meu nome, quem seria eu para que me dessem atenção? Agora se eu falo do Fernando, a coisa se transforma... Mesmo sem que eu tenha mínimo conhecimento sobre sua obra, interessa sempre a alguém, esperar que eu cometa um deslize, para que uma crítica ferrenha, desabe sobre minha cabeça, e o eventual crítico venha a se colocar em evidência, ante o sigo de si... Aí entra o se... Se o migo é com e o mim recebe... Quem será o sigo do consigo de ti, que estará com o migo de mim, quando o tigo de ti, não tiver mais migo em si mesmo. Até quando o Fernando Pessoa haverá de agir em prol dos migos de mim mesmo, para que os tigos de ti se importe com os nosco de nós?...

2 comentários:

Malu Silva disse...

Que neste novo ano possamos continuar partilhando poesias, palavras perfumadas que tocam a nossa alma e que a estrada seja sempre suave e repleta de realizações...
Um abraço

davi rodrigues disse...

Sim minha querida! Ando super afastado do blog... Preciso voltar... Tenha um 2014 repleto e poético!